segunda-feira, 18 de março de 2019

Deixe pra trás - Paralelos #03

E em prazo recorde (pelo menos para mim) chegou o quinto quadrinho desse terceiro arco de Paralelos!


Em Deixe pra trás vemos que algumas coisas não tem conserto. O que podemos fazer?

Para ler é só clicar aqui.

E não esqueça de compartilhar em suas redes sociais e dizer o que achou do quadrinho, inté a próxima!


sexta-feira, 15 de março de 2019

BdC38 parte 3: Mãe Vingativa

Demoramos, mas cá estamos com a parte 3 de A Balada do Calibre 38!

Nesta terceira parte o investigador Garcês é abordado por uma mãe em busca de justiça ou... Vingança?

Para ler é só clicar aqui.

E peço para que deixe seu comentário falando sobre o que achou sobre o quadrinho, compartilhe em suas redes sociais e ajude estes autores em sua jornada no mundo dos quadrinhos!

Nos acompanhe também na redes sociais:




Também acompanhe o blog Peregrinos Ficções.

Inté o próximo post e espero que goste da leitura ^^

quinta-feira, 7 de março de 2019

Conheça o artista

Eu demorei mas entrei na onda da hashtag #meettheartist, que é bem famosa no instagram.



Confesso que eu não consigo dizer em poucas linhas as coisa que gosto e as que não gosto, por isso foi muito mais prático, por assim dizer, colocar o que está nessa ficha.

Então é isso.

Inté.

sábado, 2 de março de 2019

Algo a ser dito? - Paralelos #03

Enfim o quarto quadrinho desse terceiro volume de Paralelos!



Em "Algo a ser dito?" você será apresentado a dois jovens e uma pergunta que pode ou não ter uma reposta. 

Para ler é só clicar aqui.

E lembre, compartilhe em suas redes sociais e ajude este humilde quadrinista em seu plano de dominação mundial galgar seu espaço!

Inté a próxima!


quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Detrás da prancheta #03 - Filtro

Olá, quanto tempo, hein?

Tá… Talvez não seja tanto tempo assim.

Ultimamente as coisas andam extremas por detrás dessa prancheta. Bom, não tão extremas, mas o suficiente para pesar nas minhas costas. Mas não vai embora, não vou chorar as pitangas aqui para você, fique.

Acho que já mencionei por aqui sobre eu filtrar as coisas que acontecem comigo, certo? Se não disse, falo agora. Sempre que as coisas pesam eu paro e filtro elas, tento transformar em matéria para quadrinhos, desenhos, textos, etc. De uns tempos pra cá, mas precisamente do natal pra cá, o filtro não estava funcionando e isso começou a me deixar frustrado.

Como consequência eu acabei atrasando muitas coisas, como BDC e Paralelos e mais um trabalho que eu iria começar em janeiro deste ano, graças aos deuses do nanquim e bico de pena, a pessoa entendeu minha condição e concordou em esperar que eu me “ajeitasse”, por assim dizer.

Eu ainda não consegui, entretanto, comparado a antes, estou bem melhor, tanto que o meu filtro voltou a funcionar e consegui exteriorizar um pouco das “coisas” nesse desenho. Digo, nesses.

E esse próximo é o que mostra que o filtro voltou a funcionar, não como antes, mas aos poucos vai voltar.


Mesmo agora, enquanto escrevo esse pequeno e não-tão-bem-trabalhado-post, sinto como se o peso das coisas diminuíssem mais. Acho que acabei chorando as pitangas, né? Desculpa e obrigado por ter chegado até aqui.

Ah, farei o possível para publicar o próximo Paralelos ainda essa semana e o BDC também está quase pronto.

Inté.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Detrás da prancheta #02 - Faxina

Tenho dois problemas com relação a faxina no cubículo onde desenho.

O primeiro é que eu demoro meses entre uma faxina e outra, como consequência o lugar fica abarrotado de lixo (nada orgânico, claro, apenas papel, embalagens de algum material, mais papel).

 A segunda é que durante o processo, acabo achando coisas de que não lembrava e outras que eu lembrava, mas não havia necessidade de procurar. E assim, ogo, acabo passando horas observando o que achei, passo horas lendo cadernos velhos, livros que não devolvi, horas navegando nas lembranças que tal objeto (ou objetos) me faz ter.

Por exemplo, essas são as primeiras páginas de Desmortos, um quadrinho que fiz em parceria com o Vagner Francisco.


Estas não são as que foram postadas. Na época eu havia desenhado estas 16 páginas, mas o resultado não me agradou, então as engavetei e comecei tudo de novo, acho que nunca mostrei essas páginas por aqui.

Primeira versão


Segunda versão e a que foi postada

Gnás foi meu xodó, preciso dar um final para sua jornada.

Outra coisa que achei foi o primeiro rascunho dos personagens de Terminal Nova Vida.


Eu lembro bem do dia em que concebi esse quadrinho, inclusive de onde estava e a pessoa que serviu de referência para essa garota ai.

Sinto uma pontada de vergonha e desapontamento por não ter chegado ao fim destes dois quadrinhos, mas eu o farei, com certeza o farei, pelo menos o de um. 

Mas tem uma coisa boa nas faxinas que eu faço (fora o ambiente limpo e higiênico, claro), elas me fazem lembrar de coisas importantes, em alguns momentos é como se me levasse de volta à momentos que estavam quietinhos lá no cantinho da minha memória. Fico feliz por isso.

Inté.

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Detrás da prancheta #01

Saudações pessoa que está do lado de lá desse monitor ou tela de celular, espero que esteja bem.

"Detrás da prancheta" será como os bastidores que sempre escrevi por aqui, com a diferença de que neste eu falarei de tudo o que venho fazendo, sem dividir em bastidores de BDC38 ou de Paralelos ou qualquer outro projeto. É, posso dizer que os posts com o nome de "Bastidores" se encerram por aqui.

Descanse em paz.

Mas por que esse nome? Bom, por isso:


Todo quadrinho vem de uma batalha. Essa batalha não acontece apenas nesse ambiente bagunçado e desorganizado que você está vendo, detrás dessa prancheta há mais batalhas acontecendo, inúmeras batalhas... Algumas são vencidas, outras continuam por muito tempo, algumas não cessam nem por maior que seja a força de vontade de quem está combatendo.

E eu acho interessante compartilhar uma parte delas com você.

Mas eu falo por mim, não sei se outros quadrinistas sentem ou pensam dessa forma, talvez eu seja mesmo um sujeito que gosta de romantizar as coisas como já me foi dito antes.

Bom, isso foi uma breve apresentação. Nos próximos posts você vai saber sobre os projetos que estou envolvido, vai ver minhas ilustras, saber como foi desenhar tal página, os aperreios com nanquim e papel, enfim... No mais, vou voltando pra minha prancheta.



Inté a próxima.




quarta-feira, 2 de janeiro de 2019

Começou!

E aqui estamos! 2019!

Eu não fiz planos, nem estabeleci metas, nem nada do tipo. A única coisa que desejei foi força para continuar nessa peregrinação.

Assim sendo, vamos meter ficha, né? 

Sempre lembrando da palavra de ordem! Primeiro quadrinho publicado em Paralelos.


No momento estou terminando de fazer a edição final do próximo Paralelos, espero publicar ainda esse mês.

Vamos lá, mais um ano juntos, que tal? GO!

Inté!